terça-feira, 4 de maio de 2010

eclipse total


respeito tuas mascaras teus design efeitos de cenografia
gosto do abuso dos teus gostos corro ao lado solto dia noite e dia
sou tua figa fé teu buda tua oração
descruzo-te meus braços aos teus abraços estendo-me a mão
toco nos teus lábios adormeço queimo-me ao sol
adoro teus adornos teus insight sobre as minhas fases lua
fico a distancia refletindo em mim os teus brilhos aos que estão na rua
amo-te amando-me eclipse total
vês-me entre nuvens carregadas me fazes pessoal
somos permanentes diferentes pela duração
sonhar já sabemos todo natural
instintual meu abstrato é mais forte que o concreto
vejo os teus desejos e não me vejo no espelho
inexplicável duvida é a duvida
duvidar é uma questão de medo
sou teu girassol danço em teus raios força fevereiro
sou bobo do rei ao mesmo tempo feiticeiro
sou quem foi e veio

2 comentários:

Suzana Martins disse...

Artista das palavras, vc sempre brincando com os versos e fazendo conotações maravilhosas...

Tãaaao lindo tudo aqui!!

Eu amo contemplar a lua e todas as formas poéticas que ela se veste. É um pouco do amor espalhado em sentimentos naturais.

Ah, natureza sentimental que tem a Lua como poesia!!

Lindo demais Luis!!

Sou sua fã!!

Abraços

Elias Filho disse...

Adorei esta poesia. Abraço

Postar um comentário