quarta-feira, 30 de março de 2011

saciar

 
um dia eu passei pela margem do rio
e num alhear, o rio ao me ver sorriu
com todos os seus afluentes sorrisos
durante um bom tempo não tive sede

terça-feira, 29 de março de 2011

seguidor



sou um seguidor apaixonado pelos passos, pegadas
solo sei seguir deixando alicerce, marcas, digitais
por todos os caminhos que a mim foram ensinados...
pouco aprendi com os meros fazedores de cópias,
copiar furt’alma, não da lastros a imaginação
prefiro dar seguimento as palavras, aos mestres...
sou filho, pai, irmão e amigo da minha expressão
estendo a minha mão para todas as companhias
ao longo delas aprendi a dividir o pouco que tenho
não gosto das maiorias, tão nada sei de muitos...
pois pelo largo do tempo me fiz aos poucos
e continuo seguindo... indo... indo... indo...


segunda-feira, 28 de março de 2011

rastros


a diferença entre seguir e copiar
esta na presença ou ausência
dos rastros...

sábado, 26 de março de 2011

sobre a criação


às vezes espero horas e horas
pela senhora dona criação...
é como se fosse um ritual:
primeiro eu explano meus sentimentos,
depois deixo a minha coleção de letras
espalhadas pelo chão de terra e me dano a criar, criar...
é quase como num passe de magia
e eu crio até o que já foi criado antes nalgum lugar,
por alguém que nunca me disse o seu nome;
se é que tem mesmo; alguém que eu nem conheço,
que desconheço; quiçá esteja em mim mesmo
e eu ainda nem me dei conta disso!
coisa tão fácil de entender que então
arrumar palavras passou a ser o meu principal ofício!

sexta-feira, 25 de março de 2011

reticenciar é...


dar licença de asas, a liberdade da imaginação

. . .

quarta-feira, 23 de março de 2011

resta


por todas as caras que espalham o medo
por todos os medos que escondem as caras
pelo fiasco da unanimidade do discurso ditado
pela inoperância dessa demo democracia
ao monopólio manipulado da comunicação
a inconstante certeza que gera descrença
do ser ou não ser, do ser e não ser
da pobre acolhida em cima do muro
me resta juntar a quebra de letras
ser teia tecida nas telas, ser poeta joaquim
ter toda a liberdade de menino
que abaixa o calção e sai mijando no mundo

segunda-feira, 21 de março de 2011

ponto cego


cego não é aquele que não enxerga,
ou aquele que enxerga, mas não vê;
o verdadeiro cego é aquele
que não tem ponto de vista.

sábado, 19 de março de 2011

pé de poesia


não sei se me cabe ser poeta,
tão pouco sei se há regras para sê-lo
mas, algo singular toma forma em mim
de minha mão brota todo pé de poesia

segunda-feira, 14 de março de 2011

ar


“ar te dôo na arte do ar”

imprensa manipulada


no dever da concessão não cabe direito de monopólio
exclusividade na comunicação gera verdade própria
imprensa de coronel é modernização da velha chibata
toda manchete manipulada por fazedores de mídia
nos interessa como combustível a nossas fogueiras
enquanto houver calor n’alma do artista, as mentes
estarão sempre a girar em plena renovação.

sábado, 12 de março de 2011

conversa de asas


numa longa e intima conversa de asas
entrei por todos os caminhos das artes
traçados pelos mestres vitalino e manoel
e falei no pé de ouvido do meu amigo joão
sobre todas as nossas essências de barros

quinta-feira, 10 de março de 2011

doar asas


“doar asas é se permitir dividir
os mesmos pensamentos...”

quarta-feira, 9 de março de 2011

conversa à parte












quarta-feira, 2 de março de 2011

devaneios


seguir a razão me leva
sempre ao mesmo caminho,
prefiro a liberdade
dos meus devaneios...

terça-feira, 1 de março de 2011

reaprender


"eu gosto dos que sabem
fingir que não sabem
para aprender de novo"