sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

rumo da lua


sou um eterno apaixonado
por todas as nuances da lua
gosto das tuas metamorfases
enquanto fazes e desfazes
por rumos de rimas desrimadas
em teus mares aos meus lares
gosto das possíveis ou não arestas
que franze em minha testa
ao mirar-te a distância
no tempo tão próximo
gosto da tua rara comunhão
das tuas formas plena e real
na minha lúcida luz certeza
de que nunca fostes alcançada
gosto dos teus múltiplos nus
até mesmo quando disfarças sol
brilhando aos que estão na rua
gosto mais gosto intensamente
quando soltas este largo sorriso
ao descobrir a farsa alheia

0 comentários:

Postar um comentário