sexta-feira, 15 de abril de 2011

no reverso


trago nas mãos a soma dos dedos
sou refeito ao sol, no aninhado das luas
refaço versos, inalo sons, reforço teias
sou o ganhar e perder de sentidos
na multiplicação de mudas harmonias
sou o beijo roubado da boca do vento
o frio murmurar na suave tez da manhã
sou como passos, solidez dos caminhos
marcas rumos, rima, arrumo de saber
sou inexato pela transformação das palavras
para tudo que se diz exato eu tenho sempre
portas abertas pras revoluções

0 comentários:

Postar um comentário