domingo, 3 de abril de 2011

tatear a poesia


eu preciso tatear a poesia
por um longo, longo tempo
para aprender a enxergar o mundo
pelos olhos do mestre manoel
sobre as minhas essências de barros
sou cada partícula de terra
esparramada pelo tempo vitalino
sou cada acorde abstrato
num azul avatar madrigal de mário
sou um colecionador de letras
um arrumador de palavras

0 comentários:

Postar um comentário