segunda-feira, 23 de maio de 2011

navegante


acordo no acordar das manhãs
minha arte é dar corda ao amanhã
giro pela liberdade da mente
como um relógio que diz corre acalma
e ao mesmo instante dispara
em voltas sobre o eixo do tempo
em segundos a cada fração do segundo,
sem pretenção de primeiro
como infinito num êxtase sem aparte
sou parte, átomo do ate-me em arte
 e o meu melhor ofício!
é todo o resto que sobra como arestas
no navegante exercício de arrumar palavras




0 comentários:

Postar um comentário