terça-feira, 21 de junho de 2011

pó de ki-suco


esse trem não é parador, esse trem não para a dor
vai da central a marechal, mas antes para em madureira
porque a vida não tá fácil
eu não tenho trabalho rolo o chapéu pego trocados
pra não roubar na quebrada pra não dançar no canavial
eu nunca fui enquadrado não entro em deprê
tô na fila do brasil vai melhorar
prestando conta com essa tal matemática
dois ao quadrado um quarto
é que eu moro num quadrado dois por dois
às vezes rola arroz depois um copo d'água
pó de ki-suco
o meu barraco tá na linha de frente
como pingente de ponta no cume
tô num barranco se chover a qualquer hora eu danço
mas tiro onda nesse mar de lama
da lama aos caos do caos a lama
a lama é o caos o caos causa lama
eu sou da tribo são tião
e não dou mole pra flecha perdida

0 comentários:

Postar um comentário