segunda-feira, 12 de março de 2012

a novidade

sou como o precipitado orvalho a correr no anteceder do sol
no aninhado da noite banhada pela incandescência do farol
esparramo os meus giratórios pensamentos no limo do além
e atino ideias no desassossegado baile do indicador e polegar
sigo no triscar de olhos no beijo boca de céu rabiscado em anil
nenhum sono seria capaz de ocultar meus devaneados sonhos
eles se refazem pelo êxtase das minhas repletas inquietações
na esperança do simples esperar entre as mudas mudanças
em silencio aprendi guardar minhas desarrumadas inspirações
no descompassado ritmo dos ventos a esmiuçar os segundos
do tempo de aguardar os passos pelo rastro que findará vitória
nesses dias enfestados de felicidade qualquer soma é benvinda
até aquela velha ansiedade se aconchega em forma de convite
o prenuncio da nova idade sorrateiramente faz ninho e comove

0 comentários:

Postar um comentário