terça-feira, 10 de abril de 2012

barro de barros


resolvi passar a saber o aprendizado do barro
então danei ajuntar um pouco dos muitos rir
que os lisos de barros sempre me faziam fazer
deixei o bigode triscar na boca para cochichar
mas só de rimadinho como quem nunca quer
refiz chuveiro de chuva pelas linhas de nuvens
ai é que eu comecei a nadar com as desrimadas
a deslizar lama chamando quem nada bem ouve
e nem me adianta dizer com que tampa se fecha
o destampado dia que eu vou me azular de lua
e lá pelas tantas da noite talvez claro me alembre
de qualquer coisa que a muito tenha esquecido
pra bem pouco me entranhar tanto de seu manocéu

1 comentários:

Lu disse...

eita que se alimentando de barros tem muito agora que cuspir multicoisas, coisas nenhumas, brincar de inventar arrodeios e neopalavreados. de coisa nenhuma, o seu assunto predileto.

amo-te

Postar um comentário