quinta-feira, 4 de julho de 2013

intimamente X


desfaço-me da ânsia transpirando orvalho
por esses ávidos poros de tecer poesias
selo meu desejo no aconchego abraço da saudade
sinto soar o arrebato entorpecido do silêncio
no desapercebido pouso dos pássaros de asas livres
sou parceiro da brasa dos beijos de fogo
um intimo dragão do mundo
aprendi atinar luz às chamas com versos de fênix
a chamar pela boca do coração o que não costuma escutar
sei voar à galope com meu branco alazão imaginário
embolar nos bordados desarrimados de sinhazinha
feito um recordar retratos recortados no tempo
sou a giração da mente nas veredas de todas as letras
pela minha constelação de infinitas cores
refeitas em tinta nos cílios dos olhares perdidos
sou audaz sonhador do desacreditado reino carochinha
trago na dobra da língua os sais das palavras
que germinam arte em minhas digitais
tenho passe para as mais intensas existências
a minha sentença é viver!
sigo na singularidade do verbo vida

1 comentários:

AZARÃO disse...

Cara, tomei contato com seu blog pelo blog do Xico Sá, onde você fez um comentário. Estou gostando muito do que estou a ver, continuarei a dar uma fuçada por aqui.
www.amarretadoazarao.blogspot.com.br

Postar um comentário