terça-feira, 12 de novembro de 2013

de todos


quando passares por mim deixe-me o sonho,
todos os sonhos me interessam!
todos, todos!
sonhar é bom!
quando a dois, três... não tem rédeas
todos os sentimentos deveriam ser plurais
devo confessar no rebuscar dessas minhas linhas
já antes escritas
que a arte é mãe da humanidade
a atravessar os tempos...
mas, confesso mais
sem plateia não há um só artista...
quando passares por mim não hesite em entrar
sou casa d’arte
o nosso lugar de todos...

0 comentários:

Postar um comentário