quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

imaginador


há sempre alguém
disfarçado entre tantos ninguém
distintamente embrulhado em vestimenta vistosa
fino conhecedor das artes alheias
e que sempre traz na papada da boca
o típico e torpe argumento de lei
carimbado em nome das fáceis cooptações
de que duas pessoas podem ter as mesmas ideias
que podem até ter o mesmo pensamento...
a vocês castas de sanguessugas!
devo confessar ser passível,
mas, afirmo pela graça dos meus devaneios
que nunca com a mesma imaginação...

0 comentários:

Postar um comentário