quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

ao sul posto tolo


confundir liberdade de expressão
com os fúteis jargões das reles libertinagens
é correr risco de afundar, perder-se dos pés sem chão
na famigerada seita das bainhas dos antros coronéis
que do tijolo ao reboco argamassa ficou na saliva
já dizia o mestre do quinhão de saber abraçar vastidão
tolo é como a fôrma do barro...  somos todos nós
mas, geográficos tolos ordinários
são aqueles que abrem suas bocas vazias
tal qual rotos alienados em causas fecais
nas suas infelizes tentativas de insultar nordestinos...
somos berço revolucionário de incomensuráveis mestres
salve conselheiro, lampião, corisco entre outros...
devo confessar a esses raros tolos sem arte própria
que nós sabemos reconhecer nossos algozes
nesta imposta batalha da moléstia secular
diferentemente de vós que sois os sul posto tais
tristes fazedores de reticências equivocadas
aglomerados nessa ruma de macabros pingos
que não tem serventia nem aos “is”...

0 comentários:

Postar um comentário