quarta-feira, 7 de abril de 2010

a cada dia


não desejo ver-te passar em vão
na tela irreal como uma historia clandestina
mera vaidade é furta cor
atalho pra verdade é morfina
não desejo ver-te fingir felicidade
na sala de um palácio alimentando guerra fria
nem todo alvo fácil é tiro certo
rampa pra sucesso é orgia

não desejo ver-te a jogar com a sorte
exposta na berlinda bola da vez roleta russa
passa na vida quem não ama a rota
nem tudo que é falado se escuta

desejo-te do raso ao mais profundo amor
a solida insólita palavra
na frágil lucidez da minha rebeldia
desejo florescer-me em ti a cada dia

3 comentários:

Sandra Cajado disse...

Há uma passagem nas escrituras sagradas que fala o seguinte:
Que Deus nos escolhe desde o ventre de nossas mães.

Deus te conhecia antes de você nascer e te fez POETA para fazer a diferença na vida das pessoas, por isso siga em frente com esse Dom e espalhe cultura, beleza e poesia na vida das pessoas, foi pra isso que você veio ao mundo.

Parabéns pelo artista que és...

Vocês são um lindo casal de amigos abençoados por Deus.

Um abraço.

Família Cajado.

Rafael Cajado disse...

Grande artista...

Você contagia qualquer um com suas poesias,palavras,conotações e viajens em pensamentos.
Sua canção já entrou em nossos corações.
Um grande abraço do seu fã.

Rafa.

Suzana Martins disse...

Uau! Que maravilha! Não precisa de dizer mais nada, mas eu atrevo a escrever algumas palavras enquanto lia a sua poesia...

Desejo aquele amor escorrendo em nossos sorrisos,
aqueles olhares que se encontraram nas palavras mal faladas.
A doce calmaria misturando-se na rebeldia das nossas histórias mal contadas...
Vontades que me encontram todos os dias,
abraçadas com todas as alegrias!!

Lindo demais querido poeta!!

Abraços

Postar um comentário