sexta-feira, 14 de maio de 2010

entrelaçar


se danças comigo enrolo-me em ti
como se eu fosse teus átomos grávidos
como se eu fosse a fluência teu beijo latim
se danças comigo enrosco-me em ti
como se eu fosse o teu gato teu couro esticado
como se eu fosse a sonância do teu tamborim
se danças comigo enceno-me em ti
como se eu fosse teus autos dramáticos
como se eu fosse a trama do teu folhetim
se danças comigo lanço-me em ti
como se eu fosse o teu salto tua cama de elástico
como se eu fosse a balança do teu trampolim
no teu samba eu sou noel
no teu tango yo soy gardel
eu sou tua vida prazer tua carne
eu sou teu tear a tecer-te arte

2 comentários:

Suzana Martins disse...

Grande e querido Arrumador de Palavras, ler composições lindamente arrumadas por ti, traz felicidade para o meu coração!!

Tu e a sua sensibilidade espetacular!!

A dança que envolve versos e escorre em músicas!!!

Lindo demais amigo Arrumador de palavras!!

Grande abraço!!^^

Luzenice disse...

AMOR MEU...

Dancei no seu compasso!
Na rima, no ritmo, nos rituais...
Já te dei o meu tambor na terra das Minas e das Crioulas!
Agora me deves o tango na terra de Gardel e o samba na terra de Noel...

Amo-te do raso e do fundo,

Lu

Postar um comentário