quinta-feira, 29 de julho de 2010

atar e desatar


“com a arte eu sempre aprendo,
desaprendo e torno a aprender
num atar e desatar em arte”

3 comentários:

Luzenice disse...

Desarrumar a linguagem a ponto que ela expresse nossos mais profundos desejos é mesmo uma grande terapia literária. Cuidemos também para que as palavras nunca fiquem "desamparadas do ser que a revelou".

Ei-lo em novos arranjo e rearranjos.
amormeu

Suzana Martins disse...

A arte ata e desata as minhas palavras que escorrem feito cachoeiras, rs...

Lindas palavras que ataram em minhas emoções!!

Beijo grande meu tão amigo Arrumador de Palavras!!!!

Bruna Mendes ;* disse...

oi Sr. Luis seguindo o Sr. ;) Bruna na coca-cola parabéns pelo seu trabalho =)haa ainda vou baixar as músicas viu

Postar um comentário