terça-feira, 30 de novembro de 2010

nado


nada melhor quando nado
com a minha amada
eu nado e ela nada
ela nada e eu nado
nado eu nada ela
nada ela nado eu
e quando não quero nada
nado pra ela

3 comentários:

Suzana Martins disse...

Meu tão amigo Arrumador de Palavras, que maravilha de versos, hein?!!

Não há nada em mim,
nada de versos,
nada de palavras,
nada de nada
quando nado em meio ao nada!

Beijos!!!^^

Guilherme disse...

Belas palavras, Zé!

Bjão!

Lia disse...

Sues poemas são belíssimos, parabéns!

Postar um comentário