quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

desengavetar


é pelo itinerário, passo a passo
que se abrem os caminhos
obstáculos tornam-se não obstantes
quando somos incansáveis, ágeis felinos
a verdade é apenas a palavra, verdade
não há como nem porque ocultar a dor
o faro da feliz cidade é sempre regido as claras
resolvi tirar todas as gavetas de casa
para não correr o risco de abrigar
um engaveta-dor

1 comentários:

Sandra Cajado disse...

Querido amigo,

Salve salve a alegria incontida, que desengavetou toda dor escondida que de repremida não tinha nada.

E assim se desfez todos os engavetados exagerados e desnecessários para se viver bem e feliz.

Nada obstante,apenas simples e simples assim.

Um beijo no coração.

Postar um comentário