quarta-feira, 23 de maio de 2012

Soma...


tenho inclinação com todas as portas abertas
elas renovam em mim reconhecimento e gratidão
sou seguidor da criação dos mundos abstratos
pra todo os tipos de beijos estendo a face da boca
aprendi com paciência a colorir o arco do céu
então comecei a usar a íris dos olhos pela giração
num encantar com os pretos e brancos anuns
no acolher dor do grão ao semeio da regeneração
para um dia colher os sonhos de feliz cidades
por mim perco todas as chaves, que elas corroam
junto as correntes do culto de velhas amarras
das tristes escuras masmorras que cegam janelas
que velam gavetas e confiscam vida às raízes
sou das somas! dignidade consiste em redistribuir
o universo entranha na reencarnação da alma
são os corpos que dão calor e serventia às roupas
se faz presente os que repassam pelo passado
os que tem imaginação, fragmento é lastro, futuro

0 comentários:

Postar um comentário