terça-feira, 6 de novembro de 2012

origami



o pouco que sei sobre as teorias dos homens
acrescenta um mórbido peso as minhas descrenças
então me disperso pelo além das palavras
o absurdo faz pacto com a realidade
gosto mesmo é de acreditar em todos os sonhos
quanto mais são repatriados aos vazios
encandeiam o cheio conjunto solidão 
talvez seja necessário amar repetidas vezes
como quem adormece a repassar destinos
uns muitos daqui, outros tantos por lá
até descansar de não ficar cansado
um dia ainda hei de aprender o segredo de cor
num montar e desmontar o encantado amor
assim feito que nem dobraduras de papel
nas abas das mãos seguidos de abraços
que ora solte esparramando a lua
que ora game atinado ao sol

4 comentários:

Anônimo disse...

TESTE

Anônimo disse...

Que linda! Vou encaminhar para Lúcia! Já li e reli, me encontrando nas ilusões, nos sonhos e nos papéis!
Bjos
Clara

Anônimo disse...


se tanta cor tinge tuas palavras, o que chamas de cor, as desconheces? entre os desdobrar dos sentimentos é teu o origami, é tua a cor. Abraços dobrados,
Lucia Lobato


Lu disse...

It's so lovely!
Amar repetidas vezes, promover encontros, esparramar emoçoes!
Bem vindas meninas Lobato!
Seguimos juntos acreditando em todos os sonhos!

Postar um comentário