terça-feira, 30 de outubro de 2012

regra obscura



regra é como uma porca de parafuso cego
tal qual bula de remédio
indicado pela burlada letra do medico
ou quem sabe lá!!!
talvez a regra seja como bucha incendiária de balão
dessa conjunta emboscada feita cotidianamente
pelo efeito estopim midiático vazio
devo confessar pelo quinto do inferno
que a regra só é clara para os serventes militares
e os tementes sacerdócios...
esses sim! conhecem bem os “de sabores”
que vão da sumária redução a verme
ao pó da incinerante inquisição
quem diz que a regra é clara,
deve ser um “desclarado” qualquer
quase e sempre a regra serve de serva-ardilosa
para a mente que  mente claramente obscura
seja na imposta rotina do seu cumprimento
seja na prensa dura da imprensa desqualificada
ou pela vil interpretação arnaldo-chula
de todo tipo de bajulador barato
mas, devo novamente confessar...
contra esse nefasto aparato fascista
el diablo me veste de poesia
descanso n’arte cumplice da loucura

0 comentários:

Postar um comentário