sexta-feira, 22 de março de 2013

era uma vez...



pra um contador de estória
nada... desagua
em correnteza nalgum lugar
que eu nem sei bem aonde
e ainda que não rimada
faz a palavra nadar
no limo nascedouro de sonhar
com letra se enche os vazios
mas, não é vazio um livro sem letras
as vezes a ausência da cor
esta na giração do olhar
a imaginação é mãe
todo o sempre da vez à era
era uma vez...

0 comentários:

Postar um comentário