sábado, 25 de outubro de 2014

sobre a conduta



dar corda a vida é ensinar a si e aos outros a desatar nós
só há liberdade quando as obrigações geram prazer
nenhum poder pode ser tão imenso
a ponto de desmensurar o conjunto união
nessa predestinada sentença de viver
aprendi a colocar o que chamo de pobreza d’alma
na linha de frente das minhas lembranças
assim ponho em prática o exercício de desarmá-las
em contra partida as melhores ações
guardo na parte mais intima do esquecimento
pois cada vez que as lembro
abro o sorriso de feliz cidade
toda verdade é o reflexo da conduta de cada ser
não se pode subjugar a expressão alheia
teleguiar pensamentos é emprenhar a mesquinhez
é necessário unir forças para a condução de todos
ao novo futuro de portas abertas à distribuição
desconstruir a ideia que somos o país dos oportunistas
faz renovar a esperança para giração das oportunidades...

0 comentários:

Postar um comentário