sexta-feira, 6 de março de 2015

distintos caminhos


talvez seja difícil ainda que em arte
afirmar o que possa ser ou ter certeza...
nessa coação vantagem de configuração dos fatos
em que a tinta só escreve a servente conveniência
mas, como a imaginação é provida de asas
devo confessar enxergar dois distintos caminhos
um deixado pela revoava de passarinhos
nu nascedouro trilho pela sobras das migalhas
que somadas uma a uma seguem em milhas
a milhares de mãos dadas rumo a novidade.
desses encantados movimentos de distribuição...
o outro me remete a morbidez das valas
ardilosamente camufladas como armadilhas
para reter em forma de tortura
todos os que são subjugados de incapazes
pelos antigos e recentes senhorios do poder
devo então, nova e intimamente confessar...
nessa minha sentença de viver
que entre carregar o melancólico sofrimento
da esquiva dos longos escorredores  vazios
ou a ganancia dos que servem de escaninhos
feito prostrados guardiões de dotes alheios
prefiro acreditar na graça do rir ou chorar
como abstrata herança de feliz cidade...

1 comentários:

Katia disse...

Querido Luis

Comovai esse músico/poeta ou poeta/musico? Recebi da Lu nosso Poemeto gravado, você emprestou tanta beleza sonora aquelas pequenas palavras que quase não reconheci. Bom se quiser continuar invenções tenho um discreto Face/blog: www.facebook.com/tetedekatia Passe lá e leve o quiser sei que você recria belezas únicas. Mande notícias e se vierem a Sampa avisem. Nossa casa está aberta a cheganças! Abraços grandes

Postar um comentário