terça-feira, 24 de janeiro de 2017

sobre a poesia


aaah, ser poeta!!! ser poeta é ser eterno em lastro apreendedor
ser lírico as tantas estâncias de amador a todas as portas abertas
é passar despercebido pelo duradouro exercício ciência da pá 
a multiplicar encantos da tão sábia e generosa paciência...
ser poeta, aaah, ser poeta!!! é não precisar do tempo preciso,
é reaprender a desfazer o feito, para refazê-lo novo a mente
novamente na contínua dança dos rastros aos caminhos dos pés.
aaah, ser poeta!!! ser poeta é atinar no vento,assoprar o alento
criar o pensamento, e num rompante recriar a imaginação
como quem refaz em zelo o momento de se azular de lua
para em pleno claro dia palavrar os intermináveis sonhos...
ser poeta, aaah, ser poeta!!! é ter e não manter a rima a mão
é traduzir o insólito e conseguir ser incondicionalmente cósmico
um despretensioso amante da cósmica poesia a unir versos...
aaah, ser poeta!!! ser poeta é impulso desatino de fazer poemas
de atravessar o passador poético pela infinita palavra dada
desalinhando o fio das próprias vestes até findar em novelo nu
no desvestir-se poeta para em loucura transmutar-se poesia...

2 comentários:

Sandra Cajado disse...

Aaaaah, o que seria dos meros mortais sem os poetas.
Aaaaah, que graça teria a vida sem as lágrimas poéticas convertidas em cantos que encantam. Obrigada aos poetas que habitam nas cidades das letras dedilhadas do poema. Vida longa a todos eles

Luis Lima disse...

Obrigado minha grande amiga, agradeço em nome da sociedade dos poetas "vivos"... rsrsrs

Postar um comentário