quinta-feira, 29 de março de 2018

aos espertos


                                                                       
                                                                                   
como já previam os mestres ancestrais
no itinerário de suas constantes dúvidas
em contemplação as nuances do abstrato
debruçados sobre as fictícias teorias da evolução
o exercício de ser amador aprendiz é dádiva...
inerente a tola e simples vontade do querer
é coisa de entranha-mento de tato
brota no rastro de caminhar a dor
não cabe o atalho de certas espertezas
tão pouco carece das tais malandragens
que não somam uma virgula ao sonho
dessa dura e triste castigada realidade
às vezes a extensão da mediocridade
serve de escorador para fazer moradia
na cova axilar do desapercebido alheio
acabando por pesar o alienado côfo
de alguns safos ditos cujos larápios
que se julgam os certos os espertalhões
assim como sete nos centros dos onze
de onde costumam esbravejar que pregos
são artefatos subservientes à marreta
que ser otário é uma questão de reflexo
apenas no estado de espírito dos outros
restando para si a solitária expectativa
da total ausência diante do espelho
feito coação tola daqueles que alugam
o muro na espera de lograr vantagens
na desvairada tentativa de sair na foto
mas como por motivo de força maior
a nata hipocrisia é herança umbilical
inevitavelmente a abundância ocular
emprenha o cabresto onerando o ofuscado
e mentes vazias passam a fazer companhia
no boiar rítmico das bajuladas musiquinhas
sob a iminente sentença do ato de afogamento...

0 comentários:

Postar um comentário